Espaço Mariane Altomare

O espaço Mariane Altomare foi criado especialmente para atender pacientes que precisam de tratamentos específicos para tecidos cicatriciais, em pré e pós operatórios imediatos ou tardios.

Nossa atuação clínica está baseada em conceitos evidenciados cientificamente para preparar os tecidos para a cirurgia, bem como proporcionar uma verdadeira reabilitação e eficaz restabelecimento da funcionalidade dos tecidos após a agressão cirúrgica.

O processo de cicatrização é extremamente complexo e envolve uma série de variações de um indivíduo para outro. Defendemos que alterar este processo pode ser arriscado, uma vez que não se tem garantia das respostas de cada organismo.

Atuamos portanto, conduzindo o processo de reparo, já que conhecemos suas características, permitindo que ele ocorra dentro dos padrões fisiológicos, apenas corrigindo seus excessos e permitindo com que o metabolismo normal ocorra, favorecendo o tempo de recuperação do paciente.

Atuação no Pré Operatório

É importante identificar alterações teciduais prévias a agressão cirúrgica. Se os tecidos não têm a mobilidade e o metabolismo adequados, o organismo terá muito mais dificuldade para se recuperar de uma lesão cirúrgica.

Nos casos de cirurgias prévias, a presença de tecido cicatricial (fibroses) podem dificultar o cirurgião e prejudicar o resultado da cirurgia. Sugerimos um tratamento prévio para evitar essa situação, especialmente em cirurgias estéticas.

 

Atuaçao no Pós Operatório

O tratamento adequado permite um maior controle da evolução do processo de reparo e suas intercorrências, como o edema, as fibroses e aderências. Conhecendo detalhadamente o processo de reparo tecidual, pode-se propor recursos que auxiliam o tratamento das fibroses através da aplicação de tensão mecânica sobre o tecido cicatricial. É necessário que os fisioterapeutas que trabalham com pós operatórios de cirurgias – em especial a cirurgia plástica – atentem para a importância da reabilitação funcional do tecido acometido. O ato cirúrgico constitui uma agressão que mesmo bem direcionada, tem como consequência formação de fibroses – principal agravante no pós-operatório, pois prejudica a funcionalidade do indivíduo.

A escolha da técnica adequada para o tratamento pode muitas vezes se tornar um desafio. Recursos como a cinesioterapia, alongamentos, pompagens e liberação tecidual funcional (LTF)®, são especialmente indicados em pacientes que apresentam retrações e aderências decorrentes do processo de reparo.